Canoa


A caona da chefa
É uma furada
Quando acorda amuada
De bico
Aprumado
De porra nenhuma
De porra pra cá
Floura
Cajueiro cajuá
Do bozo gozada
Ela veio hoje para cá
E eu jogo o azar pra lá
Porque ela é uma jovem
Intiligente
Intiligível
A chefa é uma canoa
Que tampa o buraco da barca
Com sua audácia
E determinação
Versos simples
Pra quem navega nas ondas do mar
Com a permissão de Iemanjá
A canoa que quer transformar
Os ciclos do Recife disseminar
Aos pólos comunitários e mostrar
Que política se faz
Faz e refaz
Sem medida de bolo, bule ou caça ao tesouro
É com vontade e vocação
Num é de profissão
E querida pela equipe dura
E fica mole seu coração.

Jamila Marques
17 de maio de 2010.
Poeminha para a canoa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s